Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘unidade comunitária’

Dar a Mão

A caminhada do projeto “Dar a Mão” iniciou-se numa terça-feira, 27 de maio de 2014 às 04:20 da manhã para mim. Uma mãe e professora enviou um e-mail para um amigo solicitando ajuda para fazer levantamentos de informações sobre a agenesia de mão. Ela estava buscando informações desde 12/12/2013, que a sua filha Dara nasceu com deformação da mão direita.

A mãe é a profa. Geane Poteriko, que estava internada no hospital para se recuperar de um acidente grave ocorrido em 30 de Setembro de 2014. Ela estava passando por várias cirurgias no membro inferior, mas a sua imobilidade, e ainda internada no hospital, foi o tempo oportuno para aprofundar na sua pesquisa e direcionar para fundação da Associação Dar a Mão em 30 de Setembro de 2015.

A princípio eu abria e lia alguns e-mails trocados nos grupos, que foi ficando cada vez mais intenso tanto no volume quanto nas informações (mais de mil e-mails). Foi quando comecei a receber as mensagens paralelas de um amigo dizendo “Rendo-me a dar-lhe o apoio” + “Você entende e pode ajudar muito” a esta causa (15/02/2015). Senti-me como um estrangeiro em terras desconhecidas, pois não tinha domínio no tema de deficiência física de membros superiores. Mesmo assim, criei a pasta “Projeto Dara” no meu micro para entender o cenário e estudar como poderíamos projetar um plano de inclusão social com tecnologia assistiva e acessibilidade para casos de agenesia de membros superiores/inferiores.

O projeto foi escrito ouvindo vozes de apelos de mães e pessoas envolvidas na causa (Geane, Meri Lou, Regina, Marcelo, Cascaes, Tosihiro, Mariângela, Mesquita …). Um projeto que estavam engenheiros, pedagogos, psicólogos, médicos, fisioterapeutas, designers e outros profissionais, e nascia sem recursos disponíveis para implementar. Assim, face ao amor, foi escrito para unir o dom da vida de cada pessoa envolvida, e contando que cada um possa doar um pouquinho da sua habilidade para formar a equipe idealizadora e executora. Um caminho traçado em busca do ideal comunitário (“que todos eles sejam UM“, Jo 17:21).

Foram apresentadas cerca de 30% do projeto global, que teve desdobramento de 11 planos de ação multidisciplinares em parceria com a Prefeitura Municipal de São João de Ivaí/PR, Câmara dos Vereadores, Núcleo de Pesquisa em Produtos orientados para Tecnologia Assistiva do PPGEPS/PUCPR, Núcleo SEEDS/PUCPR , Associação dos Professores do Paraná – APP,  Lions Clube Curitiba Batel, Associação Lions Internacional Distrito LD-1, Rotary SJI/PR e outros.

Em 2017 fomos agraciados com o Selo SESI ODS 2017 e Prêmio de 2.lugar (Menção Honrosa) categoria Estadual no terceiro setor, participando com o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS/ONU) de “Redução de Desigualdade” apresentada pela Associação Internacional de Lions Clubes Distrito LD-1.

Ao final de 2017, verificamos a urgência e a necessidade de melhorar a gestão da Associação, pois estávamos com mais 600 famílias cadastradas (hoje chegando quase a 1000). Para tanto, surgiu a oportunidade de participarmos no projeto do Instituto Legado de empreendedorismo social. Foram 9 meses de dedicação das voluntárias de São João de Ivaí (Geane, Naime e Zane) e de Arapuã (Dani), que receberam o aprendizado de diferentes métodos e ferramentas para aplicar em empreendedorismo social. Uma experiência de muito conhecimento, enfim, fomos premiados entre as melhores Organizações da Sociedade Civil – OSCs no Prêmio Legado 2018.

Hoje, dia 21/11/2018, recebi a mensagem da Geane, novamente internada no hospital de Ivaiporã/PR, que estará passando por mais uma cirurgia, a 12a. no pé para colocar um fixador externo. Ela continua na luta para recuperar do acidente de 2014. Mesmo acamada, internada ou de muletas/cadeira de rodas, ela participa e coordena das atividades e eventos como o Dia de Voluntários da Telefônica (DVT), EXPO3DBR Encontro nacional de impressão 3D, Encontro de Raras (Doenças Raras), etc, que sempre vem acompanhadas de muitas mãos (Marcelo, Zane, Naime, Jones, Jefferson, Wellington, Arturo, Álvaro, Edu Gomes, Rui, Ruy, Silvia, Paula&Paulo, Regina, Fernanda, Junão, Robson, Hidek, Carla, Suemi, Geisa, João&Arlene, Ticiana&Renne, Daniele, Juliana, Sara, Shaiane, Jô Montani, Celson, Jean, Osny, Thayane, Denis, Marelise, Silvana, Rosângela, Alexandre, Lauriane, Osiris … de Norte ao Sul, de Leste a Oeste do Brasil e de exterior – Alemanha, Portugal, Argentina, EUA,… – somos cerca de 150 voluntários).

Este é o meio que estabeleceu a Associação Dar a Mão. Muitas dores e lágrimas. Ora lágrimas de dor, ora lágrimas de conquista, mas o amor permanece na dor e cresce no doar. Segundo Chiara Lubich,  é da cruz que vem a luz, o amor que nos dá a paz, alegria e traz o paraíso aos corações. Um trabalho de muitos para acolher, apoiar e dar a mão ao próximo com amor, fé e esperança. Somos uma grande família pulverizada em todos os Estados brasileiros e mais 5 países estrangeiros – Juntos somos mais fortes!!!

Lucia Miyake

21/11/2018.

“A alegria do cristão é como um raio de Sol que brilha de uma lágrima; é como uma rosa desabrochada de uma poça de sangue; é essência de amor destilada pela dor. Por isso, é uma alegria sem par e possui uma potência apostólica (pois penetra em todos), como uma fração de Paraíso. (…) “ (Chiara Lubich, “A Alegria”, Movimento Focolares, Roma 12 de abril de 1984.)

Anúncios

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: